Festival Brasileiro Universitário de Surf agita final de semana em Maresias

No final de semana dos dias 1 e 2 de Dezembro, Maresias sediou a etapa decisiva do 20º Circuito Paulista Universitário de Surf e também o Festival Brasileiro Universitário de Surf. Enquanto o primeiro dia foi exclusivo para definir os finalistas estaduais, no domingo, além dos campeões paulistas, conhecemos os campeões do país.

No segundo dia dos eventos, as condições do mar ficaram mais favoráveis e com ondas até um metro, boas atuações fizeram a alegria da galera na areia. No feminino, Renata Monteiro (Unip), Stephanie Frumento (Unaerp) e Yohana Sarandini (FmAbc), que já tinham feito final no Circuito Universitário, voltaram para a água junto com Renata Panzenboeck, também da Unaerp.

Stephanie abriu com um 6,75, que fez a diferença em toda a bateria. Renata terminou com o vice, com dobradinha para a Unaerp, com Renata Monteiro em terceiro e Yohanna em quarto. “Esse é um dos melhores eventos que tem no Brasil. Hoje recebi a notícia que, infelizmente, a minha vozinha (Therezinha) faleceu e esse título é para ela. Um anjo que está lá no céu, me iluminou e fez vir aquelas ondas”, dedicou a nova campeã.

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

FESTIVAL BRASILEIRO UNIVERSITÁRIO DE SURF 2018

Fotos: Márcio Rovai

Fotos: Márcio Rovai

Na masculina, Tomas Alvarez, da Estácio de Sá, e morador de Búzios, terminou as eliminatórias em primeiro lugar, com Pedro Tanaka (Mackenzie) em segundo, Renan Castro (Ied), em terceiro e Gabriel Richetto (Fass), em quarto. Já o campeão de 2017, Guilherme Silva ficou em quinto, menos de meio ponto atrás, seguido do vencedor da etapa da open, Matheus Dutra. Na final, uma grande apresentação de Tanaka para assegurar seu segundo título nacional (foi campeão em 2016).

Conhecedor das ondas locais, Gabriel saiu na frente, mas o campeão garantiu as melhores notas e ficou com o título. Tomas ficou em terceiro e Renan em quarto. “Eu estava almejando o tetra paulista, não deu, mas o resto foi tudo certo, graças a Deus. Na verdade, o foco principal era o Brasileiro mesmo e ainda com a melhor nota, ficou melhor ainda”, comemorou Tanaka, que no ano passado foi o vice brasileiro.

Fora do mar, o evento contou com muitas atrações gratuitas, para entreter atletas e o público em geral. Jogos, brincadeiras, atividades em vários pontos da arena garantiram muita diversão sob um sol forte. Houve, também, um trabalho de conscientização ambiental e recolhimento de microlixo das areias, feito pelas entidades SOS Praias, Desengarrafando Mentes e ONG Esmeralda.

 

Texto: Fábio Maradei

Fotos: Márcio Rovai


Comentários